quinta-feira, 30 de outubro de 2008

Sementes Sonoras!

Este Sábado uma excelente oportunidade para quem quiser conhecer o Centro Social da Mouraria, a dinamização do Grupo Desportivo por parte do GAIA.

Há comida (hoje também houve) e festão, a partir das 18:00. E uma das vistas mais bonitas sobre Lisboa.


Só há uma coisa que me faz confusão: então é suposto ser uma festa Ska? É que a última vez que vi os Katharsis, banda anarco-vegan, foi na saudosa Okupa da Praça de Espanha, e não era bem ska:



Ora, se bem me lembro da categorização musical, isto de cima era grindcore. E ska, bem, ska soa mais ou menos assim:




Once I tried to run,
I tried to run and hide.
But Jesus came and found me,
and He touched me deep inside.
He is like a mountie,
He always gets his man.
And He’ll zap you any way he can.

Zap!

quinta-feira, 23 de outubro de 2008

Adeus e ide-vos foder!


O capitalismo é um sistema politico-económico esgotado. É necessário destruí-lo e construir um novo, que represente verdadeiramente o interesse dos Povos. Através da colaboração distribuída, à laia do que é feito com o Linux, o sistema operativo livre.




O sistema capitalista financeiro é uma podridão, corrupto por natureza, controlado por uma aristocracia medíocre, inepta, que se perpetua no poder pagando as somas exorbitantes dos cursos de Harvard e Yale aos seus filhos atrasados mentais.

Não há meritocracia: esta aristocracia gananciosa controla o congresso, tendo pago durante os últimos oito anos largas somas a ambos os partidos para votarem contra legislação regulativa que teria limitado as práticas predatórias das instituições agora falidas.

Ao seguir a doutrina capitalista cegamente, os EUA tornaram-se alvo de gozo do resto do Mundo. Mas seria impossível saber isso assistindo aos media americanos, já que também eles são controlados pelas corporações.


Não, não são citações de Chomsky nem as li no resistir.info. São de Andrew Lahde, um gestor de um fundo de investimento hedge fund ,que rendeu 880%, quando reformou em glória o mês passado. Esta é a sua carta de despedida ao mundo da banca de investimento, carinhosamente entitulada: "Adeus e ide-vos foder!"

e continua:

Finalmente, uma última nota sobre o cânhamo e a canabis. A utilização desta planta como fonte alimentar e de fibras para vestuário e construção seria provavelmente a forma mais sustentável de lidar com estes ramos. A razão pela qual é proibida é que a sua versão fémea, a marijuana, que faz rir e não dá ressaca e pode ser facilmente cultivada em casa, não pode ser usada pelas gananciosas corporações americanas para nos viciar, ao contrário do Xanax, Paxil, Zoloft, drogas altamente aditivas.

Conservador e Pai de Família

Em Junho deste ano, acerca das polémicas sobre sexo anal e grupos de risco com os blogues da direita, escrevi isto:

3) Estarão os pseudo-liberais da moral e bons costumes em pânico ao aperceberem-se que , enquanto ultramontanos homofóbicos, pertencem não só a um, mas a dois grupos de risco de contracção da SIDA!!! É que, ao que parece, se há quem goste de práticas homossexuais perigosas, e então de drogas como branca e meta nem se fala, são os tipos conservadores religiosos como Ted Haggard, Mark Foley, Larry Craig , Bob Allen, Glenn Murphy Jr. .



Hoje, revelou-se o amante de um famoso pai de família que se espetou de carro duas vezes mais rápido e quatro vezes mais bêbado que o permitido por lei.

Para quando fotos da Patrícia Lança de cabedal e strap-on? Dizem que o AAA já tem um chicote.


Ps.: Para mais, vem reforçar a minha sensação, de que falava com o PCR este fim de semana, que os homossexuais, pelo menos cá na Europa, tendem na sua maioria para o conservadorismo.

segunda-feira, 20 de outubro de 2008

Velocípede

Vai, veloz veículo.
Voa, vinga, vence o vento.
Mostra ao mundo que o tempo
vibra em quem vive a viagem.

domingo, 19 de outubro de 2008

Nazis shouldn't drive



Um conselho sábio que teria salvo Haider e Donaldson.


They shouldn't be driving day or night
They can't think left, they can only think right
The sun reflects off their bald head
Like Ian Stuart they're going to wind up dead
Nazis... shouldn't drive (their cars)

They should've paid attention in driver's ed
Instead of hating foreigners, queers and reds
Keep your eyes on the highway you loser thug
Now you're squished on the highway like a bug

Ian, Ian, King of the Pit, no friend to you or me
Aaaaaaaaaaah! Watch out for that tree!

Sabedoria popular

"A descer todos os santos ajudam. A subir é só um, que é o André. Mas é coxo e está quase sempre ocupado."

Fronteira

"A minha liberdade acaba onde começa a liberdade do outro."

Normalmente dizem-me isto quando querem dizer:

"A minha liberdade acaba onde começa a propriedade do outro."

Quando devia ser:

"A minha liberdade começa onde começa a liberdade do outro."



Ps.: devia ter escrito algumas palavras com maiúsculas por aqui?

Aparente incoerência


Faz-me confusão que a maioria dos opositores à IVG sejam simultaneamente religiosos e pró-vida. Então não era o Deus deles que até há umas poucas décadas matava por cá 1 em cada 5 crianças, e que continua a fazê-lo onde as pessoas não têm força para lutar contra os Seus divinos intentos.

O Canalizador



Estava a pensar naquele personagem usado na campanha presidencial americana. É mesmo suposto o cidadão comum empatizar com este "pobre canalizador" com lucros para cima de 20 000 dólares por mês?
Este mártir dos devaneios da esquerda fez-me lembrar um outro, de que se falou há uns tempos, também ele paupérrimo

sexta-feira, 10 de outubro de 2008

Spectrum

Vai fazer anos o primeiro blogue a aparecer na pesquisa

tendo chegado a haver penetração

E há festão



Divulgue-se!

Yella

Amanhã vou ver um filme ao Nimas. Chama-se Yella. Li isto no NYT sobre ele


Yella relocates from her hometown, Wittenberge in the former East Germany, to Hanover in the former West Germany.
[...] Yella tries to forget the past and adjust to a faster, colder world in which her guide and eventual lover, Philipp, tutors her in corporate mind games. As the process erodes her humanity...


E assim vão aumentando os casos de ostalgia.

Levar uma carga de porrada do ceguinho

... ou onde é que foram desencantar a joana amaral dias?

Assisti a semana passada na sic notícias a um seu debate com o peso pluma intelectual josé eduardo martins, que meteu dó. Apesar do seu adversário nitidamente não perceber grande coisa do tema, e estar em posição fragilizada (a de um pseudo-liberalóide do centrão num momento de mega-crise causada pelas medidas que ele e os seus defendem e aplicam), ela conseguiu confundir-se em toda a linha, dar a sensação de não se ter preparado minimamente, e acabar o debate a fazer um ar indignado em vez de argumentar "não acredito no que estou a ouvir, isto é incrível! ai ai, que me dão calores". A sério via-se mesmo a sua cara a ficar vermelha. O incrível é como o adversário se põe tão a jeito por diversas vezes, que qualquer um que tivesse prestado a mínima atenção às notícias o destruiria facilmente, e a gaja em vez disso fica-me a olhar para ele com uma expressão ultrajada de confusão. Houve um momento em que estava tão engasgada de indignação que ficou ao trémulo moderador corrigir eduardo martins quando este, na ausência de uma adversária, já sublinhava confortável que não houve nacionalizações nenhumas no reino unido, que capitalismo=democracia e coisas do género.

Mudança de Estratégia II

... ou Marques Mendes dá toques com o pé esquerdo.

Já foi há umas duas semanas, quando o Marques Mendes falava sobre um livro ou algo do género que lançou. O tipo meteu a cassete liberal-minarquissta, e começou logo por dizer que o Estado devia ser como ele.

- O Estado tem que ser reduzido. Tem que ser um Estado pequeno. (v)
- O Estado tem que ser pequeno mas forte. Tem que ser pequeno para ser forte (v)
- E tem que ser forte onde é preciso: na Segurança e Policiamento (v)
- E na Defesa! (v)
- E na regulação económica! (WTF!!!!!111!)

Mudança de estratégia

Quando se falava na blogosfera da possibilidade da chegada de partidos socialistas ao poder em Portugal, a ofensiva imediata era ao disparate que seria ver a economia gerida pelos "analfabetos económicos" socialistas. Era a risota, o gozo, imaginar os disparates extremistas que os socialistas fariam no poder. Nacionalizações, por exemplo.

Nos últimos tempos já é difícil rir disso, então agora o problema é o papa.

(assinado por baixo por aquele tipo do 5 dias que adora execuções extra-judiciais)

quinta-feira, 9 de outubro de 2008

Lacuna

Neste início de ano lectivo não tenho ouvido ultimamente ninguém a comentar aquela medida anunciada por este governo com pompa, circunstância e orgulho de substituir o sistema de bolsas de estudo dos sas por empréstimos a juro bonificado junto a bancos.

Culpas - Oiticica 1923

pela blogosfera, em resposta à óbvia crise causada no/pelo capitalismo financeiro lêem-se respostas que dizem que afinal a culpa foi do estado, do semi-estado ou sei lá.

tenho para aqui um livrinho do princípio do século XX que prognostica aquilo que se está a concluir.

A culpa do mundo estar na merda é do Capitalismo e do Estado.

domingo, 5 de outubro de 2008

sábado, 4 de outubro de 2008

Bailout

Foi preciso procurar no Jueves para encontrar uma análise sintética com que concordasse inteiramente.